A Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados aprovou o texto relatado pela deputada federal Drª Soraya Manato que incorpora ao Sistema Único de Saúde (SUS) o tratamento fisioterapêutico por eletroestimulação. Esse tratamento é direcionado a pacientes com diagnóstico de incontinência urinária ou fecal. A proposta original, Projeto de Lei 1861/19, da deputada Aline Sleutjes (PSL-PR), previa o tratamento aos pacientes com mielomeningocele (MMC), mas a relatora Drª Soraya Manato optou por apresentar um texto genérico, oferecendo a eletroestimulação para todos os pacientes com incontinência, o que abrange também os acometidos por MMC. Drª Soraya Manato prevê impacto positivo na saúde pública, uma vez que diversos pacientes serão beneficiados por essa terapia. “Com a aprovação deste projeto, certamente haverá impacto positivo na saúde pública, já que diversos pacientes serão beneficiados. Essa terapia tem se mostrado bem-sucedida na melhora dos sintomas a ela associados”, disse. O projeto tramita agora em caráter conclusivo e será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania, na Câmara dos Deputados. Fonte: https://www.aquinoticias.com/

Comentários

0 pessoas comentando